maternidade11

O teste do olhinho (ou teste do reflexo vermelho) é um exame simples e indolor que deve ser realizado na primeira semana de vida do bebê, preferencialmente antes da alta da maternidade. Serve para detectar e prevenir diversas doenças oculares, assim como o agravamento dessas alterações, como uma cegueira irreversível.

Ao contrário do teste do pezinho, que é conhecido nacionalmente (até por ser obrigatório), os testes da orelhinha e do olhinho são menos “famosos” entre os pais. A explicação para esta pouca popularidade se deve ao fato de que ambos os testes são realizados somente em alguns Estados e cidades do país.

Este teste é feito de maneira simples e rápida, em aproximadamente 5 minutos, e não precisa sequer do uso de colírios. Utiliza um aparelho chamado oftalmoscópio, que parece uma “lanterninha”, de onde sai um feixe de luz em direção às pupilas e observa-se o reflexo que vem delas. Numa sala escurecida, quando esta luz atinge a retina, os olhos saudáveis refletem tons principalmente de vermelho homogêneos e simétricos. O fenômeno é semelhante ao observado em fotografias.

Já quando existe alguma alteração, não é possível observar o reflexo, ou sua qualidade é ruim, esbranquiçada. A comparação do reflexo entre os dois olhos também fornece informações importantes, como diferença de grau entre olhos e estrabismo.

O teste do olhinho previne e pode diagnosticar doenças como a retinopatia da prematuridade, catarata congênita, glaucoma, retinoblastoma, infecções, traumas de parto e a cegueira.

Obrigatoriedade do exame: Não existe uma lei federal que obrigue a realização deste exame. Apenas alguns estados brasileiros possuem leis que garantem o exame “Teste do Olhinho” em hospitais e maternidades públicas e privadas. Dentre eles estão: Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Planos de Saúde: Desde junho de 2010 é obrigatório aos planos de saúde o pagamento para a realização do Teste do Olhinho, conforme decisão da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar.